UOL CriançasNovidades - UOL Crianças

Visual do site
  • Picolé
  • Camuflado
  • Neon
  • Jardim
  • Guloseimas
  • Balões

15/02/2008 - 08h56

'Parque da Mônica' ganhará versão na capital angolana


  • Crianças brincam em cenário do Parque da Mônica, em São Paulo

    Crianças brincam em cenário do Parque da Mônica, em São Paulo

São Paulo, 15 fev (Lusa) - O Parque da Mônica, espaço dedicado ao lazer infantil do empresário Maurício de Sousa, será exportado do Brasil para Angola, por meio de uma parceria com o grupo local Kala Kala, disse à Agência Edson Santos, gerente da Maurício de Sousa Produções.

Edson Santos destacou que o parque ocupará uma área de 600 metros quadrados do recém-inaugurado Belas Shopping, em Luanda, com abertura prevista para junho deste ano.

"Luanda é uma cidade muito carente de entretenimento infantil, e o Parque da Mônica será importante como uma opção de referência para uma população sofrida", disse o responsável.

No ano passado, uma sondagem concluiu que os personagens da Turma da Mônica são muito conhecidos em Angola.

"Percebemos que muitos angolanos conhecem os personagens de Maurício de Sousa, por meio dos canais brasileiros de televisão, o que nos animou muito a levar adiante esse projeto", afirmou Santos.

O projeto do Parque da Mônica de Luanda inclui a construção de três diferentes ambientes, sendo que um deles será dedicado especialmente aos interessados em realizar festas infantis particulares.

A edição angolana será uma versão reduzida do Parque da Mônica de São Paulo, o maior centro coberto de diversões infantis da América Latina, com 10 mil metros quadrados de área construída.

Atualmente, a Maurício de Sousa Produções está tratando da parte burocrática da exportação dos brinquedos para Angola, enquanto o grupo local é responsável pela construção do espaço.

Edson Santos avançou ainda que a construção do Parque da Mônica deverá estimular o consumo em Angola das revistas de quadrinhos com os personagens.

"A nossa intenção é que o Parque da Mônica fortaleça o mercado local de cultura infantil, uma vez que Angola tem um grande potencial e sua economia passa por um período de forte crescimento", afirmou.

O responsável sublinhou ainda que as revistas produzidas no Brasil com os personagens da Turma da Mônica poderão ser exportadas para Angola sem qualquer necessidade de adaptação da língua portuguesa.

"Percebemos que as crianças angolanas entendem perfeitamente os diálogos dos quadrinhos brasileiras, o que abre a oportunidade de grandes negócios no futuro", destacou Edson Santos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host