UOL CriançasHistórias - UOL Crianças

Visual do site
  • Picolé
  • Camuflado
  • Neon
  • Jardim
  • Guloseimas
  • Balões

Super-Lelê Contra as Estátuas Gigantes

Versão em flash

UOL Crianças orgulhosamente apresenta:Super-Lelê contra as estátuas gigantes!

Lelê estava no carro de seu tio Torero em um lugar chamado Brejo de Madre Deus, em Pernambuco. Quando ele viu uma placa onde estava  escrito “Parque de Esculturas, ele disse:

“Aica, um parque de esculturas! Me leva lá, tio?”

“Não dá. Tenho que fazer uma reportagem”, respondeu o tio Torero.

“Me leva lá, tio?”, insistiu Lelê

“Não dá.“

“Me leva lá, tio?”

“Não dá.”

“Me leva lá, tio?”

“Tá bom”, finalmente concordou o tio

“Me leva lá, tio?”

“Já concordei, Lelê.”

“Ah, desculpe. É que com a minha mãe eu tenho que repetir sete vezes!”

O carro, então, cruza uma porteira e entra no parque. Dentro do carro o tio de Lelê anota algumas coisas em papéis.

Esse parque é bem engraçado, porque a gente entra de carro e fica passeando lá dentro, indo de uma estátua para outra. O meu tio, que se chama Torero e é jornalista, anotou tudo para fazer uma reportagem depois. Só que, quando o meu tio viu uma espécie de touro de pedra, ele brecou com tudo.

“Lelê, eu vou montar naquele touro e você tira uma foto.”

“Será que a estátua aguenta, tio?”

“Claro!”

“E se ela ficar brava porque você subiu nela?”

“Imagina! Ah, e capricha na foto. Vai ser o Torero no touro, entendeu a piada?”

“Entendi.”

“E por que não riu?”

“Porque não achei a menor graça.”

Então ele subiu no touro de pedra e eu tirei uma foto.

Só que a estátua teve tanta raiva do meu tio que ficou viva. E eu tive que virar o Super-Lelê!

Os óculos de Lelê se transformaram em superóculos com visão de raio-x e telescópica, sua mochila virou um jato, seus tênis atômicos com luzinhas acumularam energia e o seu relógio que solta raios se preparou automaticamente para a luta.

Eu consegui salvar o meu tio, mas, como ele é muito pesado, descarregou as baterias atômicas dos meus jatos. E para piorar as coisas, as outras estátuas também criaram vida!

De repente, a estátua do Lampião disse:

“Vocês vão aprender a respeitar as estátuas, seus cabras da peste!”

“E agora, Lelê?”

“Lelê, não. Super-Lelê!”

“Tá bom, e agora, Super-Lelê?”

“Agora eu vou destruir as estátuas com meus superraios!”

Ele solta raios de seu relógio, mas nada adianta.

“Xi, acho que os meus raios não fazem nada nas pedras.”

“Você tem mais alguma arma?”

“Nenhuma.”

“Então é o nosso fim... Bom, pelo menos não vou ter que escrever o texto de amanhã.”

“É isso!”

Lelê arranca as folhas do caderno do tio, faz umas bolas com as folhas e atira elas nas estátuas. Os olhos delas apagam e elas caem. A última a ser alvejada é a de Lampião.

“Como é que você sabia que essas bolas de papel iam parar as estátuas?”, perguntou o tio Torero com admiração.

“Pô, tio, você nunca brincou de joquempô?”

“O quê?”

“Pedra, papel e tesoura.”

“Ah, já.”

“Então, o que ganha da pedra? O papel.”

“Boa idéia!”

“Daí a gente entrou no carro e saiu dali bem rápido.”

“Droga, fiquei sem minhas anotações! Agora como é que eu vou escrever minha reportagem?”

“A gente pode voltar.”

“Voltar praquele parque? Nunca mais!”

“O pessoal do UOL não vai ficar bravo?”

“Não, tudo bem. Depois eu faço uma animação contando o que aconteceu aqui. E ela vai se chamar... Super-Lelê Contras as Estátuas Gigantes!

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host