UOL High School Musical Notícias

30/05/2008 - 19h44

"Até o jeito que um olha para o outro conta", diz Tati sobre o casal de "A Seleção"

THAÍS FONSECA
Da Redação
Ela conhece os talentos dos participantes de perto e será uma das responsáveis pelo casal Troy e Gabriella do Brasil. A coreógrafa Tatiana Sanchis, mais conhecida como Tati, atua como professora de dança e como jurada do programa "HSM - A Seleção" ao lado de Ronnie e Joba, responsáveis por canto e interpretação.

Reprodução
Tati avalia candidatos ao lado de Ronnie
EPISÓDIOS DE "A SELEÇÃO"
VOTE NO CASAL FAVORITO
Além de acompanhar a trajetória da galera desde o início dos testes, Tati pôde conviver com os finalistas na Academia das Artes, que chegaram a ter uma média de 12 horas de aulas diárias ao longo do treinamento para apresentações do programa.

Na reta final da atração - restam oito participantes na casa -, a jurada concedeu entrevista ao UOL Crianças para falar sobre a escolha do casal que irá protagonizar a versão brasileira de "High School Musical". "Até o jeito que um olha para o outro faz diferença", diz.

A seguir, Tati também fala sobre os critérios técnicos da decisão, que não terá participação do público, sobre o clima da Academia e sobre apresentações de finalistas que a emocionaram. O programa vai ar ao no Disney Channel aos sábado, às 19h, e no SBT, às 13h, com previsão de término no final de junho.

UOL CRIANÇAS - No início do programa vocês disseram que queriam ver "um talento a mais" nos participantes. Você acha que encontraram?

TATI - Com certeza encontramos esse "algo a mais". Essas palavras podem dizer muitas coisas, mas o que encontramos neles, e que já esperávamos encontrar, é uma força de vontade para fazer as coisas acontecerem e autonomia para resolver problemas sozinhos. Por exemplo, se eu ensino uma coreografia, mas não dá tempo de ensaiar junto, eles ensaiam sozinhos e quando eu volto está tudo pronto.

OS JURADOS
Divulgação
Nome: Ronnie.
Função: Responsável pelas aulas e ensaios musicais
Crédito
Nome: Joba.
Função: Ensinar e aprimorar a atuação dos finalistas
Crédito
Nome:Tati
Função: Elabora as coreografias e ensina dança na casa
"UOL CRIANÇAS - Como você avalia a escolha dos finalistas? Houve participantes que surpreenderam ou que decepcionaram?

TATI - Fizemos ótimas escolhas. Quanto mais o tempo foi passando e eles foram trabalhando com a gente melhores foram ficando e a escolha foi se tornando mais difícil. Então, de verdade, eu te digo que ninguém deixou a desejar, todos foram incríveis e não só no trabalho deles, em relação à técnica, mas também no dia-a-dia.

UOL CRIANÇAS - Como é a rotina na Academia das Artes do começo do programa até agora?

TATI - No começo as aulas aconteciam o dia todo, mais ou menos das 9h da manhã, uma hora e meia para o almoço, e rolavam até às 18h ou 19h da noite. Para cada semana fazíamos uma programação nova, dependendo do número de pessoas na casa, entre outros fatores. Hoje está mais tranqüilo, eles já foram preparados para tudo, do começo até agora diminuiu o treinamento.

UOL CRIANÇAS - Como é o clima entre os participantes? Houve momentos em que a competição ficou mais acirrada?

TATI - Houve, mas a competição é bem leve perto do que eu imaginei que pudesse ser. O tempo todo eles trabalham como equipe. Claro que tem competição, e é claro que têm alguns que não se dão tão bem ou que não se identificam tanto com outros. Mas o clima é de paz, não aconteceram grandes brigas. Pela idade deles e pela convivência pesada, eu diria que superaram qualquer expectativa. Todos se ajudam em suas deficiências e acho que é por isso que eles conseguiram melhorar tanto tecnicamente.

UOL CRIANÇAS - Os participantes cantam ao vivo nas apresentações ou eles gravam em estúdio e dublam a si mesmos?

TATI - Eles cantam ao vivo. O esquema sempre foi ouvir a versão da música cantada, então eu preparo as cenas e o Ronnie vai preparando o vocal. Depois de dois ou três dias, quando o vocal está legal, a gente liga os microfones, coloca a base da música (o instrumental sem voz) e eles cantam e ensaiam a cena e a dança. Na hora da apresentação há o instrumental, a gente liga o microfone e eles cantam ao vivo.

UOL CRIANÇAS - E em relação aos casais? Vocês observam a química entre eles nas apresentações e na casa?

TATI - O tempo todo houve casais que nos supreenderam porque variamos os casais e as músicas. Às vezes existe não só a química do casal mas também a música escolhida para eles dá certo. A música ajuda demais. Às vezes o casal funciona, mas eles não se identificam com a música escolhida.

Reprodução
Tati participa de clipe ''Que Tempo é Esse?'' ao lado dos finalistas do programa
Crédito
"HSM - A Seleção" seleciona os protagonistas da versão brasileira de "High School Musical"
UOL CRIANÇAS - E no dia a dia da casa, vocês observam quais casais podem dar certo?

TATI - Sim. Além da química observamos outras coisas no dia a dia, como a disponibilidade para trabalhar, quem divide com o parceiro, quem ajuda o outro nos ensaios ou quem traz bom humor para o sala.

UOL CRIANÇAS - E quanto aos talentos de cada um. Há os que sabem cantar, dançar ou atuar melhor. Como vocês pretender combinar talentos diferentes para formar um casal?

TATI - As três técnicas são importantes e é importante ressaltar que não há alguma coisa que compense a outra. Se uma pessoa não cantar nada e souber dançar não adianta, tem que saber fazer bem as três coisas. Claro que uma das três vai ser melhor, pois todos têm seus pontos fortes e suas deficiências. Mas é preciso ter equilíbrio.

UOL CRIANÇAS - Qual a principal dificuldade em combinar estes talentos em um casal?

TATI - É preciso colocá-los juntos e analisar o geral. E aí entra até a questão física e até o jeito que um olha para o outro faz diferença. Esta análise sem dúvida a gente também faz no decorrer do trabalho.

UOL CRIANÇAS - Existem apresentações que vocês destacariam ao longo do programa, como espectadores e não como jurados?

TATI - Não falo como jurada agora, mas já houve apresentações que me emocionaram muito como público, entre elas uma da Karol e do Júnior, em que o tom da música também era emocionante. A gente também tenta colocar este olhar de "público" para ter uma terceira pessoa, a "Tati professora", a "Tati jurada" e a "Tati público". Também ocorreram apresentações divertidas, que a gente morreu de rir até nos ensaios. Na hora da apresentação sai a emoção e analisamos a técnica, mas no dia-a-dia percebemos apresentações emocionantes por causa da música e da apresentação de sentimentos.

UOL CRIANÇAS - O programa está na reta final na TV. Você poderia mencionar alguns dos favoritos da Casa?

TATI - Não posso. Para mim todos estão muito bem. A reta final é ver como compor este casal. Mas não dá para citar nomes porque eu gosto de todos, pois fizeram um excelente trabalho.

UOL CRIANÇAS - Na hora da eliminação, os espectadores acabam não conhecendo a decisão dos jurados. Há alguma justificativa para este formato do programa?

TATI - Este formato não fomos nós jurados que escolhemos, a gente só tem uma função ali.

UOL CRIANÇAS - Já foi mencionado que você tem uma característica de "mãezona" entre os jurados. Você confirma?

TATI - Esta característica de "mãezona" é pessoal mesmo e isso se refere à personalidade, no convívio diário e na maneira de trabalhar. Cada um dos jurados tem o seu jeito de trabalhar e de ser que acabamos levando para o programa. Não existem personagens, somos nós mesmos. Minha forma de trabalhar é baseada no bom humor, não deixo o clima pesar, acho importante as pessoas trabalharem felizes. Acho que tenho essa coisa "mãezona" que acolhe, mas ao mesmo tempo sou um pouco reservada e não me envolvo totalmente com as pessoas. Sei até onde ir para não confundir o trabalho totalmente com a amizade.

UOL CRIANÇAS - Nas ruas as pessoas chegam a falar diretamente com vocês sobre os participantes?

TATI - Não. As pessoas só perguntam quem vai ganhar.

UOL CRIANÇAS - Vocês olham as opiniões de pessoas na internet, por exemplo?

TATI - Eu ouço a opinião de pessoas com quem tenho convivência. Eu sei que em orkut tem pessoas comentando, às vezes dou uma xeretada, mas não podemos nos basear nisto. O orkut, por exemplo, é só um nicho do nosso público, mais ligado à internet, mas não é todo mundo e a nossa opinião é totalmente técnica. A Tati jurada, apesar de "mãezona", quando tem que olhar o trabalho de alguém avalia a técnica. Isto não é apenas uma prática do programa. Eu já fui jurada várias vezes em outros festivais de dança, mas avalio as apresentações tecnicamente. É a mesma coisa no programa.



Compartilhe: