UOL CriançasNovidades - UOL Crianças

Visual do site
  • Picolé
  • Camuflado
  • Neon
  • Jardim
  • Guloseimas
  • Balões

12/11/2010 - 18h21 / Atualizada 12/11/2010 - 20h03

Seleção de livros ajuda criançada a aprender a ler e contar

DENISE DE ALMEIDA
Colaboração para o UOL Crianças

Chega uma hora na vida das crianças em que as letras deixam de ser aqueles símbolos super esquisitos e passam a formar um monte de palavras, que podem ser curtas ou compridas, bonitas ou feias, fáceis ou difíceis.

Então, um novo universo se abre aos seus olhos e ela começa a entender o que está escrito no gibi, na placa de rua, na caixa do brinquedo. E também passa a ler as próprias histórias.

Várias obras são feitas especialmente para esses novos leitores, mas que livro dar para quem está nesta fase? Para lembrar o Dia Nacional da Alfabetização, comemorado em 14 de novembro, o UOL Crianças fez uma seleção de alguns livros para quem está começando a ler. Confira.


Conversa de Bicho

Escrito em letra bastão, própria para quem está começando a ler, o livro faz divertidos jogos com palavras, letras, imagens e frases, que são entendidas até pelos leitores iniciantes.

Bastante colorido e ilustrado, mostra, por exemplo, que se juntar a letra A, de abelha, com o U, de unhas, dá para escrever AU, que é como os cachorros latem. E se pegar o B, de balão, e o E, de esquimó? Dá a palavra BÉ, que é como as ovelhinhas conversam.

“CONVERSA DE BICHO”
Idade: A partir de 7 anos
Editora: Biruta
Autora: Lila Prap
Ilustrações: Lila Prap
Páginas: 40
Data de Edição: 2010


Numeródromo

Se você acha que circo é lugar só de palhaço e mágico, está muito enganado! O divertido livro mostra que você também está cercado de números até no picadeiro.

Afinal, quantos coelhos sairão da cartola? Também dá para contar quantas bolas o malabarista equilibra – ou desequilibra, já que o circo deste livro vira palco para uma grande e engraçada confusão.

As ilustrações do livro chamam a atenção por serem bem diferentes: os cenários parecem estar cheios de personagens recortados em tecido pelas crianças e colados ali. “Numeródromo” é escrito em letra bastão, que facilita a leitura de quem começa a aprender a ler.

“NUMERÓDROMO”
Idade: A partir de 5 anos
Editora: Larousse Júnior
Autora: Telma Guimarães
Ilustrações: Sami e Bill
Páginas: 32
Data de Edição: 2008


O Batalhão das Letras

Mario Quintana, um dos mais importantes poetas brasileiros, usa a graça em forma de poesia para percorrer o alfabeto e ensinar às crianças como se escreve várias palavras da nossa língua.

“Outras letras dizem tudo.
Mas o O nos desconcerta.
Parece meio abobalhado:
Sempre está de boca aberta...”

O livro é cheio de ilustrações coloridas, que mostram, a cada página, animais, objetos e brinquedos que têm aquela letra como inicial.

“O BATALHÃO DAS LETRAS”
Idade: A partir de 3 anos
Editora: Globo
Autor: Mário Quintana
Ilustrações: Rosinha
Páginas: 32
Data de Edição: 2009


Maricota e o Mundo das Letras

A pequena Maricota ganhou de presente de aniversário uma caixa com letras coloridas de madeira. Mas, na hora da brincadeira, algo muito estranho aconteceu: a caixa de madeira ganhou vida e se pôs a tagarelar com a garota!

O novo amigo, chamado Alfabeto, se apresentou à Maricota e contou que apenas com as 26 letrinhas dele dava para escrever todas as palavras da língua portuguesa, que é o idioma falado no Brasil. E essas mesmas letras, ao se juntarem em sílabas para formar palavras e frases, podiam servir para escrever desde um bilhetinho até um livro bem grandão.

O falante Alfabeto também ensina à Maricota que com apenas 10 algarismos (0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9) dá para formar qualquer número, seja o zero ou o um trilhão.

“MARICOTA E O MUNDO DAS LETRAS”
Idade: A partir de 5 anos
Editora: Mercuryo Jovem
Autor: Frei Betto
Ilustrações: Marco Carillo
Páginas: 40
Data de Edição: 2009


A Paixão de A e Z

O livro conta que as letras A e Z eram apaixonadas, mas viviam tristes, porque elas moravam muito longe uma da outra: cada uma estava em uma ponta do alfabeto.

Para piorar a situação, as palavras mais comuns tinham a letra A, como boneca, casa, pipa e bola, mas elas não deixavam o casal ficar juntinho. E quase ninguém por aí fala azeviche, azinhaga ou zaragata. Então, como deixar o azar de lado e unir esse apaixonado casal? Só lendo a história para descobrir.

No final do livro há um glossário onde dá para aprender o significado de algumas palavras usadas na história. Zaragata, por exemplo, é o mesmo que confusão.

“A PAIXÃO DE A E Z”
Idade: A partir de 7 anos
Editora: Peirópolis
Autor: Alonso Alvarez
Ilustrações: Marcelo Cipis
Páginas: 32
Data de Edição: 2010

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host